16.5 C
Pontevedra
Xoves, 20 de Xuño de 2024
Máis
    HomeComarcasAlén da RaiaAmpliação do Parque da Amizade contempla piscinas descobertas e quatro campos de...

    Ampliação do Parque da Amizade contempla piscinas descobertas e quatro campos de jogos

    Projeto ambicioso, mas fulcral para a afirmação turística em ambiente familiar. A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira vai avançar com a ampliação de mais 5ha do espaço anteriormente denominado Parque de Lazer do Castelinho, agora Parque da Amizade. Dividida em três fases, a intervenção contempla piscinas descobertas, novos campos de jogos e instalações de apoio, além da requalificação urbanística envolvente, numa estimativa orçamental de 7,8ME.

    Criado em 2008, o Parque de Lazer do Castelinho conjuga a diversão dos mais pequenos com a tranquilidade paisagística pretendida pelas famílias, sendo uma referência turístico-ambiental a nível ibérico. A enorme afluência de residentes e turistas a este património natural, a afirmação dos laços de amizade com o concelho galego vizinho, Tomiño, e o impulso dos governos de Portugal e de Espanha em prol da cooperação transfronteiriça, em particular a aceitação dos projetos da Eurocidade Cerveira-Tomiño – Parque da Amizade e travessia pedonal e ciclável sobre o rio Minho – levou o atual executivo municipal a concretizar novos e arrojados desafios.

    O projeto engloba a construção de novos equipamentos desportivos ao ar livre perfeitamente integrados em espaços verdes de utilização coletiva, como por exemplo duas piscinas descobertas (uma para adultos e outra para crianças), campo de futebol de 7, campos de ténis, campo de padel, campo de voleibol de praia, bem como as respetivas e necessárias instalações de apoio.

    A edificação deste complexo desportivo e de lazer foi desenvolvida em plena articulação com as infraestruturas existentes, nomeadamente com o ex-líbris do Parque da Amizade, o Aquamuseu do rio Minho, estando prevista a construção do Museu do Carocho ao ar livre para exposição de embarcações típicas.

    Complementarmente, novas valências exigem os devidos arruamentos paralelo ao caminho de ferro com estacionamento, passeios e infraestruturas, a realização do acesso pedonal à estação ferroviária, o tratamento dos percursos pedonais, bem como a ligação do Parque da Amizade à travessia pedonal e ciclável sobre o rio Minho.

    Para o Presidente da Câmara Municipal, este é o “verdadeiro projeto de cooperação transfronteiriça que contribuirá para uma valorização definitiva de Vila Nova de Cerveira no espaço europeu, assente em três pilares basilares condutores: a integração ambiental, paisagística e socioeconómica”. Fernando Nogueira garante que “todo o projeto foi elaborado de forma coordenada e contínua, privilegiando o equilíbrio entre a conservação da natureza e a usufruição humana sob a perspetiva do bem-estar e da melhoria da qualidade de vida”. Pela dimensão exposta e corroborada pela estimativa orçamental de 7,8ME, a execução física do projeto de ampliação do Parque da Amizade tem subjacente três fases distintas, sendo que o início dos trabalhos respeitantes à 1ª fase devem arrancar ainda no presente ano, especificamente com o prolongamento da faixa de rodagem e do estacionamento e passeios a nascente do arruamento paralelo ao caminho de ferro até à rotunda existente e a realização do acesso pedonal à estação ferroviária.

    LIBROS

    A pegada de «Ronsel»

    A editorial Galaxia vén de recuperar a súa vella colección «Ronsel», concibida nos anos 80 para darlle cabida «a novas voces e a novas temáticas das nosas letras», en palabras da propia editorial. Daquela, foi o espazo no que se deron a coñecer algúns autores que, andado o tempo, acadarían sona no noso sistema literario, como foi o caso de Darío Xohán Cabana ou Miguel Anxo Murado. Nesta nova andaina e, polo de agora, estréase con dúas publicacións, pero anuncian novas sorpresas ao longo de todo este ano.

    Dores Tembrás, «Enxertos»

    A nostalxia é unha materia prima habitual á hora de escribir poesía, mais non fai falla chegar a tanto. Se, a cotío, esa nostalxia leva implícita certa dose de tristura morriñenta para lembrar tempos pretéritos, non sempre ten que ser así, como demostra Dores Tembrás no seu último poemario, «Enxertos». Dores mergúllase na súa propia memoria, na súa infancia na aldea e na mocidade urbanita, para poñer en práctica unha modalidade de nostalxia leda e luminosa, alonxada de tristuras e saudades

    Queridos Reis Magos…

    Nas cartas aos Reis Magos de Oriente nunca debe faltar unha boa dose de literatura, sexa cal sexa a idade do receptor. Neste andel, como facemos sempre, queremos aportar algunhas recomendacións dirixidas aos máis pequenos da casa.