19.5 C
Pontevedra
Domingo, 14 de Abril de 2024
Máis
    HomeComarcasAlén da RaiaSemana Santa de Valença arrancou no Domingo

    Semana Santa de Valença arrancou no Domingo

    As celebrações da Semana Santa, em Valença, começaram no domingo, 17 de março, com a Procissão dos Passos e prolongam-se até 1 de abril. A Procissão dos Passos foi a primeira grande cerimónia da Semana Santa de Valença e percorreuas várias Capelas dos Passos, da Fortaleza.

    Esta procissão reconstitui os passos de Jesus Cristo desde o Pretório até ao Calvário e saiu da Igreja da Colegiada de Santo Estêvão.

    Na Coroada, em frente a capela do Senhor do Encontro, decorreu um dos pontos altos da celebração, o emblemático “Sermão do Encontro”. Esta manifestação religiosa foi organizada pela Santa Casa da Misericórdia e Paróquia de Santa Maria dos Anjos de Valença.

    No fim de semana de 23 e 24 de março o destaque vai para a recriação histórica dos vários capítulos da vida de Cristo com o “Via Crucis” e Mercado Nazareno, na Fortaleza, numa iniciativa da Câmara Municipal.

    24 de março é, também, Domingo de Ramos, decorrendo a bênção dos ramos na Capela do Bom Jesus, na Coroada, às 11h00, seguida de procissão para a Igreja da Colegiada de Santo Estêvão.

    Entre 24 e 30 de março, das celebrações da Semana Santa, destacam-se o “Lava Pés”, a Oração de Noa, a Narração da Paixão e Adoração da Cruz, a Procissão do Enterro do Senhor, a Exposição do Senhor do Túmulo e a Vigília Pascal.

    Domingo, 31 de março, é dia do Compasso Pascal percorrer as casas dos valencianos mantendo uma tradição secular de anunciar a boa nova da ressurreição de Cristo. 

    As celebrações da Semana Santa de Valença encerram com o emblemático “Lanço da Cruz”, segunda-feira de Páscoa, em Cristelo Covo, às 16h00.

    LIBROS

    A pegada de «Ronsel»

    A editorial Galaxia vén de recuperar a súa vella colección «Ronsel», concibida nos anos 80 para darlle cabida «a novas voces e a novas temáticas das nosas letras», en palabras da propia editorial. Daquela, foi o espazo no que se deron a coñecer algúns autores que, andado o tempo, acadarían sona no noso sistema literario, como foi o caso de Darío Xohán Cabana ou Miguel Anxo Murado. Nesta nova andaina e, polo de agora, estréase con dúas publicacións, pero anuncian novas sorpresas ao longo de todo este ano.

    Dores Tembrás, «Enxertos»

    A nostalxia é unha materia prima habitual á hora de escribir poesía, mais non fai falla chegar a tanto. Se, a cotío, esa nostalxia leva implícita certa dose de tristura morriñenta para lembrar tempos pretéritos, non sempre ten que ser así, como demostra Dores Tembrás no seu último poemario, «Enxertos». Dores mergúllase na súa propia memoria, na súa infancia na aldea e na mocidade urbanita, para poñer en práctica unha modalidade de nostalxia leda e luminosa, alonxada de tristuras e saudades

    Queridos Reis Magos…

    Nas cartas aos Reis Magos de Oriente nunca debe faltar unha boa dose de literatura, sexa cal sexa a idade do receptor. Neste andel, como facemos sempre, queremos aportar algunhas recomendacións dirixidas aos máis pequenos da casa.