14.2 C
Pontevedra
Venres, 24 de Maio de 2024
Máis
    HomeComarcasAlén da RaiaAcácio de Carvalho pinta mural de 50 metros no Aquamuseu do Rio...

    Acácio de Carvalho pinta mural de 50 metros no Aquamuseu do Rio Minho de Vila Nova de Cerveira

    Integrada na candidatura LowPlast – a arte de reduzir o plástico, o artista Acácio de Carvalho realizou uma pintura mural com inspiração num jogo de elementos geométricos e animais do mundo marinho e dos Oceanos em geral. O objetivo? Alertar para a problemática da poluição ambiental em geral e, em particular, para o excesso do uso de plástico e consequente poluição dos oceanos.

    Trata-se de mais um projeto de arte pública criado por Acácio de Carvalho, que pode ser visitado e observado no espaço exterior do Aquamuseu do Rio Minho (Parque de Lazer do Castelinho). Nas palavras do artista, o intuito é “sensibilizar para a redução e prevenção de plásticos no ambiente aquático e motivar a mudança de comportamentos na defesa do ambiente”.

    Click para ampliar

    Indo ao encontro do público, “a paisagem envolvente não funciona como um fundo, antes se transforma, na própria génese constitutiva e indissociável da manifestação artística”, acrescenta o autor.

    A pintura, que possui cerca de 50 metros de largura, conta com a colaboração de Daniela Carvalho e Lúcia Nunes. O trabalho será apresentado ao público, amanhã (13 de julho), pelas 11h30, no âmbito das celebrações do 16º aniversário do Aquamuseu do rio Minho.

    A intervenção surge no âmbito do projeto LowPlast – a arte de reduzir o plástico, promovido pelo Aquamuseu do Rio Minho – Município de Vila Nova de Cerveira, em parceria com a Fundação Bienal de Arte Cerveira, a Associação Portuguesa do Lixo Marinho e o Instituto Interdisciplinar de Artes – DTK (Noruega), financiado pelos EEA Grants. O projeto engloba, ainda, ações de monitorização, disseminação de boas práticas e criação de elementos artísticos, no qual se enquadra a participação da Fundação Bienal de Arte de Cerveira.

    Recorde-se que Acácio de Carvalho foi premiado na Bienal Internacional de Arte de Cerveira em 2001 e tem vindo a colaborar com a Fundação Bienal de Arte de Cerveira na criação de projetos artísticos de grande escala, como em 2018 a obra Assalto ao Castelo em Vila Nova de Cerveira e, em 2019, a pintura de um mural na vila de San Sperate (Sardenha, Itália).

    LIBROS

    A pegada de «Ronsel»

    A editorial Galaxia vén de recuperar a súa vella colección «Ronsel», concibida nos anos 80 para darlle cabida «a novas voces e a novas temáticas das nosas letras», en palabras da propia editorial. Daquela, foi o espazo no que se deron a coñecer algúns autores que, andado o tempo, acadarían sona no noso sistema literario, como foi o caso de Darío Xohán Cabana ou Miguel Anxo Murado. Nesta nova andaina e, polo de agora, estréase con dúas publicacións, pero anuncian novas sorpresas ao longo de todo este ano.

    Dores Tembrás, «Enxertos»

    A nostalxia é unha materia prima habitual á hora de escribir poesía, mais non fai falla chegar a tanto. Se, a cotío, esa nostalxia leva implícita certa dose de tristura morriñenta para lembrar tempos pretéritos, non sempre ten que ser así, como demostra Dores Tembrás no seu último poemario, «Enxertos». Dores mergúllase na súa propia memoria, na súa infancia na aldea e na mocidade urbanita, para poñer en práctica unha modalidade de nostalxia leda e luminosa, alonxada de tristuras e saudades

    Queridos Reis Magos…

    Nas cartas aos Reis Magos de Oriente nunca debe faltar unha boa dose de literatura, sexa cal sexa a idade do receptor. Neste andel, como facemos sempre, queremos aportar algunhas recomendacións dirixidas aos máis pequenos da casa.